Os deveres presentes e as alegrias passadas

8 10 2007

Recife, Domingo 23h e 11 minutos e eu tenho que terminar (começar) de fazer o trabalho de Geometria, valendo 0 a 10, o que pode me salvar nessa unidade, fora que é em grupo e não só eu vou me fuder, como mais 4 pessoas, dureza.
O problema é achar ânimo nesse fim de começo de semana, vai me dando uma preguiça, isso desda minha infância até hoje, odeio esse clima que chega na noite domingo, marasmo, faustão na tv, depois Cid moreira falando merda, a vida seguindo o tempo passando, o tempo passando, o tempo passando, a segunda chegando, o domingo indo.
Lembro d’eu deitado no carro do meu pai, atualmente tô brigado com ele, indo pela avenida agamenon magalhães voltando pra casa depois de mais um fim de semana na casa dos meus avós e era esse mesmo sentimento que to sentindo hoje, essa mesma melancolia, um desanimo, vontade de ficar parado quietinho e ver o tempo passar, coisa que hoje não dá mais pra fazer, com tantos problemas e tanta coisa pra ser feita, como era bom ficar de bobeira vendo o céu pela janela do gol preto do meu pai, aquilo era a felicidade mais barata que eu podeia encontrar nessa vida e ela já foi, de agora pra frente, só felicidaes caras, tudo agora tem um preço e se eu não pagar, com toda a certeza ninguem vai me dar de graça.

OUVINDO: Asian Kung-fu Generation – Blackout